sábado, 5 de fevereiro de 2011

Saudade, saudade maldita.

Eu não aguento mais. Eu não consigo mais dizer "está tudo bem" quando minha maior vontade é gritar que não estou. Eu não consigo mais sorrir enquanto meu peito chora. Eu não consigo mais segurar o choro, não consigo mais ser forte. Eu to tentando, eu juro que eu to tentando, mas aqui tá foda, tá frio, tá escuro. Tá difícil acordar de manhã e saber que você não vai estar no meu dia. Tá difícil ver que tudo tá chegando no final, e você não vai terminar comigo. Tá difícil ouvir essas musicas deprimentes, tá difícil falar com as pessoas e elas dizerem que isso logo passa. Tá difícil viver, mas parece que a tendência é piorar.
Eu to pedindo, eu to rezando, eu to implorando para os dias passarem logo e você estar aqui amanhã ou depois, mas eu não to vendo uma possibilidade disso acontecer. E isso tá me matando. Essa coisa de saudade, eu vou te confessar, eu nunca consegui controlar. Talvez seja um defeito ou uma qualidade. Talvez seja um sinal de felicidade no passado. Talvez seja só a dor mesmo, e a certeza de que o que foi, não volta. Mas seja o que for, eu sei de uma coisa: Nenhuma saudade que eu já senti foi maior que essa que eu tenho sentido de você nessas três semanas que você se manteve longe.

Volta.. Volta.. Volta, por favor, volta. Eu to precisando de você como jamais precisei antes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário