domingo, 8 de agosto de 2010

Dói, e eu não vou negar .

Dói . Dói como se eu respirasse um gás totalmente tóxico, que me matasse lentamente, me fazendo perder os sentidos pouco a pouco . Dói como se arrancassem minha pele como quem arranca algo imundo do corpo . Dói como se atirassem flechas em minha direção, acertando meus órgãos vitais . Dói como se eu estivesse pisando em um chão repleto de cacos de vidro, e como se todos esses entrassem em meus pequenos pés . Dói como se enfiassem farpas de madeira debaixo de minhas unhas . Dói como tivessem acabado de carimbar algo à ferro quente em minhas costas . Dói como se batessem martelos em meus joelhos e cotovelos . Dói como se colocassem agulhas em minhas pálpebras . Dói como se atirassem em meu peito, atingindo meu coração . Dói como se me tirassem aquilo que eu mais amo; dói como se me fizessem acreditar que meu sonho é uma mentira; dói como se as pessoas que mais confio me traíssem; dói como se todos me abandonassem e deixassem cartas de despedidas, em que cuspissem em minha cara palavras cheias de rancor e ressentimento .
Dói, e eu não pode fugir dessa dor . Dói, e a cada segundo que passa dói mais . Dói, e só de pensar na dor, ela duplica . Mas eu sei, eu sei que fiz por merecer . Cada parte que dói de meu corpo é um castigo, e eu vou me acostumar com ele . E um dia, quando essa dor passar, vou poder olhar para você pela última vez e te agradecer . Te agradecer por ter me feito sofrer tanto, pois assim eu cresci . E poderei te pedir perdão mais uma vez, como se fosse a primeira novamente . Sei que pedir meras desculpas são pouco, e que não mereço ser perdoada por você, mas mesmo assim, tentarei . E, quem sabe, poderei te dar um último abraço, de um modo como ninguém mais vai dar, e te dizer adeus .
Um dia, quem sabe, tudo isso vai passar pra mim e pra você . Um dia, essa dor vai cessar, ou eu simplesmente vou me acostumar .

Nenhum comentário:

Postar um comentário